(15) 3527-1749 - fax: (15) 3527-1749
11 de Setembro de 2018

UFSCar oferece 135 vagas para mobilidade internacional de graduandos dos 4 campi

A Secretaria Geral de Relações Internacionais da UFSCar está com editais abertos voltados à mobilidade internacional de estudantes de graduação presencial.

A Secretaria Geral de Relações Internacionais (SRInter) da UFSCar está com diversos editais abertos voltados à mobilidade internacional de estudantes dos cursos de graduação presencial, dos quatro campi da Universidade, para o 1º semestre de 2019. As oportunidades estão distribuídas em países da América Latina e da Europa, além dos Estados Unidos e Canadá.

Os requisitos exigidos variam de acordo com os editais e atendem diversos perfis. O período de mobilidade na maior parte das vagas é de seis meses. A maioria das universidades internacionais  participantes exigem proficiência nível B1 (intermediário) em alguma Língua Estrangeira. "Para aqueles que não têm proficiência, também há 15 vagas em universidades portuguesas e 11 em instituições que compõem o Programa Escala da Associação de Universidades Grupo Montevidéu [AUGM]", destaca a Secretária Geral de Relações Internacionais da UFSCar, Maria Estela Antonioli Pisani Canevarolo. Parte dos editais oferece ajuda financeira, a exemplo do Programa Escala da AUGM e do Santander Universidades. "Mesmo nas oportunidades sem bolsas há inúmeros incentivos, como isenção de taxas acadêmicas - matrículas e mensalidades - entre outros", garante a equipe da SRInter.

Todos os editais, com informações detalhadas, estão disponíveis no site da SRInter ou na página da Secretaria no Facebook. Dúvidas podem ser esclarecidas pelos e-mails srinter@ufscar.brmobilidade-srinter@ufscar.br ou augm-srinter@ufscar.br e pelo telefone (16) 3351-8402. A equipe da SRInter também está disponível para atendimento presencial, de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, no prédio da Reitoria no Campus São Carlos. 

Planejamento dos estudos
Além de firmar os acordos de mobilidade acadêmica e incentivar a participação dos estudantes, a SRInter auxilia as pessoas interessadas na organização dos documentos e nos processos de afastamento e de reconhecimento dos créditos cursados no exterior. 

Para a equipe da SRInter, a chave do sucesso de um intercâmbio na graduação está no planejamento, que deve começar desde o primeiro ano do curso, e na escolha disciplinas que sejam reconhecidas pela UFSCar. "Por isso é importante pensar no plano de estudos [escolha das disciplinas] em conjunto com a Coordenação de cada curso. É bom ter a oportunidade de cursar matérias complementares mas, também, créditos que sejam aproveitados nos cursos da UFSCar", explica Canevarolo. Além disso, "hoje em dia é muito importante que o aluno tenha proficiência em, pelo menos, uma Língua Estrangeira", reforça a equipe.

A experiência de viver e estudar em outro país é única e enriquecedora, garantem não só a própria equipe da SRInter como alunos que já aproveitaram as oportunidades. O estudante do curso de Engenharia de Produção da UFSCar Henrique Akira Miamoto, 23 anos, cursou disciplinas na Universidade de Coimbra em Portugal, uma das instituições com a qual a UFSCar mantém um acordo bilateral. "Tive contato com diferentes métodos de estudos. Pude trocar experiências com diversas pessoas e aprender coisas que só aprenderia vivenciando a cultura de outro país", afirma ele.  

Miamoto recomenda que outros estudantes também aproveitem as oportunidades. "É claro que essa experiência agrega muito no currículo, mas, além disso, conhecer novas pessoas e culturas contribui muito para o nosso desenvolvimento pessoal. É muito interessante notar as diferenças de comportamentos e costumes de uma sociedade imersa em uma cultura diferente da nossa e, no fim, perceber que temos muito mais semelhanças do que diferenças", diz.

Além do incentivo, ele também dá algumas dicas: "Sei que não existem tantos programas de mobilidade com bolsa que cubra os gastos de morar fora e isso faz com que boa parte dos alunos nem se inscreva. Porém, é importante se informar sobre os programas que possuem bolsa-auxílio e também sobre os custos de vida nos países contemplados por algum acordo da SRInter". 

Ficar atento aos canais de comunicação da Secretaria, conhecer os editais abertos, manter os documentos atualizados - inclusive testes de proficiências - e conversar com colegas que já fizeram intercâmbio são outros conselhos de Miamoto. "E não tenha receio de se candidatar a um programa que possa ser viável para você", aconselha o futuro engenheiro.

Números
Na UFSCar, a SRInter é responsável pelos acordos de cooperação firmados entre a Instituição e as universidades fora do País. Ao todo, são 182 convênios, dos quais 53% são específicos para pesquisa. "Aliás, a nossa política de internacionalização é voltada para esse tipo de convênio, que gera frutos positivos com resultados de pesquisa desenvolvidas em parceria e a publicação de artigos científicos", afirma Canevarolo. 

Alguns números revelam os esforços que têm sido empreendidos para ampliar oportunidades de mobilidade internacional na UFSCar. "Passamos de um patamar de oferta de 20 vagas por semestre para mais de 135 vagas", destaca a dirigente da SRInter. "Em 2017, 80 alunos da UFSCar estiveram em mobilidade estudantil fora do País. Este ano, só neste semestre, já estamos com 66", complementa Maria Cristina Mozaner Nitzsche, Diretora para Mobilidade nas Relações Internacionais. 

Em 2017, a UFSCar também recebeu, via acordos firmados pela SRInter, 17 alunos estrangeiros e, no segundo semestre de 2018, 15 pessoas de outros países estão estudando na graduação da UFSCar, incluindo incomings da Espanha, Itália, Chile e Colômbia. "Esses números são referentes apenas aos acordos bilaterais e no escopo da AUGM, ou seja, sem contar os estudantes estrangeiros que estão aqui por meio de outros programas dos quais a UFSCar participa como, por exemplo, o PEC-G", completa Canevarolo, citando o Programa de Estudantes-Convênio de Graduação, do Ministério da Educação (MEC).

"Para receber as pessoas de fora, contamos inclusive com a ajuda dos próprios alunos da Universidade, que oferecem vagas nas repúblicas, nas cidades dos quatro campi da UFSCar. Eles recebem os estudantes estrangeiros, por seis meses, e o ganho é muito grande, com possibilidade de muitas trocas interculturais", ressalta Nitzsche. "Já temos até repúblicas em contato conosco interessados em receber mais alunos", comemora ela.

Além de Estela Canevarolo e Cristina Nitzsche, a equipe da SRInter é composta por Andreia Businaro Forim, Secretária Executiva e responsável pela mobilidade internacional na Europa e América do Norte; Marcelo Fila Pecenin, Diretor da Divisão de Convênios nas Relações Internacionais; Bruno Soto de Andrade, assistente administrativo, e Layane Felisberto de Souza, estagiária. "O trabalho em equipe foi fundamental para expansão de vagas", defende Canevarolo. 

Editais
Edital SRInter nº 07/18 - acordo bilateral de cooperação (com 115 vagas e prazos de inscrição que variam conforme a instituição); 
Edital SRInter nº 09/18 - Programa de Bolsas Ibero-Americanas Santander Universidades (prazo de inscrição até 13  de setembro; duas vagas); 
Edital SRInter nº 11/18 - ParisTech - Institut des sciences et technologies de Paris (prazo até 10 de setembro e cinco vagas). 

O Edital SRInter nº 08/18 ofereceu duas vagas na University of North Carolina Wilmington, nos Estados Unidos, com inscrições encerradas em 6 de setembro. E o prazo para o Edital SRInter nº 10/18, do Programa Escala-AUGM, com 11 vagas, terminou no dia 9 de setembro. 

Todos os editais, fichas de inscrição e a tabela de oportunidades de mobilidade (universidades, vagas, requisitos e cursos) estão disponíveis no site da SRInter. Novos editais são divulgados periodicamente nos canais da Secretaria. A previsão é de que os próximos sejam do Programa de Intercâmbio de Estudantes Brasil-Colômbia (BraCol) e do Programa de Intercâmbio de Estudantes Brasil-México (BraMex).