(15) 3527-1749 - fax: (15) 3527-1749
1 de Junho de 2017

DOCUMENTÁRIO “FONTE DA JUVENTUDE” CHEGA EM JUNHO DISCUTINDO AMBIENTE ALIMENTAR BRASILEIRO

Produção surge como uma plataforma de conscientização mostrando a biodiversidade como solução para superar a má nutrição no país

 

 

No dia primeiro de junho o canal GNT irá exibir, a partir das 23h30h, o documentário “Fonte da Juventude”, uma iniciativa dos Novos Urbanos com produção da Pindorama e direção de Estevão Ciavatta.

 

Exibido simultaneamente à plataforma digital Video Camp, que conecta filmes transformadores a espectadores ao redor do mundo, a produção surge como uma peça de conscientização e amplia a discussão do ambiente alimentar no Brasil.

 

Segundo a WHO - World Health Organization, o Brasil, assim como outros países em desenvolvimento, passa por uma transição em que, ao mesmo tempo em que se assiste à redução contínua dos casos de desnutrição, são observadas prevalências crescentes de excesso de peso, contribuindo com o aumento das doenças crônicas não transmissíveis e associadas às causas de morte mais comuns atualmente, a hipertensão arterial, as doenças cardiovasculares, diabetes e ascensão de algumas neoplasias malignas[1].

 

“Nesse cenário, o documentário vem como uma importante peça de comunicação e faz um convite para um diálogo sobre o ambiente alimentar, expande o olhar para entendermos a obesidade como uma externalidade de um encadeamento de relações. O problema é complexo, estamos descobrindo que a obesidade mata tanto quanto a fome”, explica Denise Chaer, diretora do Novos Urbanos, plataforma de diálogo para a inovação social e que reuniu mais de 40 instituições e juntos construíram um mapa do ambiente alimentar que serviu como base para o desenvolvimento do roteiro do filme que promove diálogos entre empresas, sociedade civil, academia e governo.

 

Por meio de entrevistas enriquecedoras como a do José Graziano, diretor-geral da ONU para Agricultura e Alimentação; Gisela Solymos, psicóloga responsável pelo Centro de Recuperação e Educação Nutricional; Maria Eduarda, nutricionista do INCA; o chefe de cozinha Alex Atala; a culinarista e apresentadora Bela Gil; entre outros; o documentário revela exemplos de como a biodiversidade aliada ao resgate da nossa identidade cultural alimentar é o melhor caminho para a longevidade. “Sem restringir dietas, ou mesmo dar receitas, a produção apresenta a biodiversidade como a chave para conhecermos os segredos da Fonte da Juventude”, diz Ciavatta.

 

A transformação começa no prato

 

Um dos pontos discutidos em “Fonte da Juventude” é o fato de que frutas, verduras e legumes sumiram do prato dos brasileiros e quem mais sofre com isso são as crianças.

 

De acordo com a OMS, chegamos a primeira geração de crianças com uma expectativa de vida menor do que a dos pais.

 

Para fomentar o diálogo nas escolas, o Novos Urbanos convidou a USP e o CREN para criarem roteiros de aulas dirigidos ao Fundamental I e II que estarão disponíveis gratuitamente no VideoCamp a partir do lançamento do documentário.

 

“Queremos criar uma mobilização a fim de estimular o consumo de frutas, legumes e verduras especialmente entre as crianças. A campanha Fonte da Juventude foi inspirada no plano nacional de segurança alimentar que aponta o aumento do consumo de frutas, legumes e verduras como uma das principais ações para combater a obesidade”, explica Denise.

 

Desvendando o quadro alarmante, o documentário percorre os quatro cantos do país revelando que o problema está presente, mas que é possível combater as estáticas. “É um filme propositivo, que complexifica os desafios do ambiente alimentar do Brasil e traz soluções encontradas por brasileiros de diferentes classes sociais”, finaliza Estevão.

 

Fonte da Juventude estreia no GNT, dia primeiro de junho, às 23h30, e simultaneamente no Vídeo Camp (www.videocamp.com/pt/).