(15) 3527-1749 - fax: (15) 3527-1749
16 de Março de 2018

Transferência do CEAGESP

Governo do Estado tem 60 dias para analisar as propostas do Novo Ceasa

O Governo do Estado de São Paulo recebeu e está analisando quatro sugestões de locais para a transferência da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), atualmente instalada no bairro da Lapa, na Capital. As propostas fazem parte de estudos mais amplos, apresentados por três consórcios e uma empresa, em resposta ao chamamento público aberto pelo Estado em outubro de 2017 e encerrado no dia 12 de março de 2018, para subsidiar a elaboração do edital de concessão para implantação, operação e manutenção do Novo Centro de Abastecimento Alimentar em São Paulo – o Novo Ceasa – como, passará a ser chamado. 

“A compreensão de que o Ceasa da Lapa está inadequado hoje para aquele lugar é quase unânime. Temos cinquenta mil pessoas que frequentam o local todos os dias, são de doze a quinze mil veículos, você tem um gargalo de mobilidade muito grande, além da degradação da paisagem urbana e outras questões como sanitária”, explica o secretário-adjunto de Agricultura e Abastecimento, Rubens Rizek. “Esse Ceasa é da década de sessenta, ali não era uma região totalmente urbanizada, ele foi concebido com as tecnologias de abastecimento, docas, transporte, armazenagem que tinha na época, que hoje está superado”. 

De acordo com o diretor técnico-operacional da Ceagesp, Luiz Ramos, o entreposto recebe produtos de mais de 1,5 mil municípios brasileiros. “Abastecemos 60% da Grande São Paulo. Atualmente, o mercado comercializa frutas, legumes, verduras e peixes. É um local que não recebe, no momento, carne nem laticínios, como outros estabelecimentos do tipo no mundo. Isso talvez ocorra no novo local. Com isso, já haverá ampliação de movimento”, ressalta. 

O Estado colocou como pré-requisito que todas as localizações sugeridas fossem conectadas ao Rodoanel Mario Covas por acessos já existentes ou previstos, visando facilitar a chegada e a distribuição de produtos. Os estudos apresentam dados sobre como cada localização pode contribuir para melhorar o tráfego na cidade de São Paulo com a transferência gradativa do atual entreposto na Lapa. As sugestões recebidas foram: 

1.        Companhia Paulista de Desenvolvimento (CPD): terreno de 2 milhões de m² na Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, na junção dos trechos Norte e Oeste do Rodoanel. A proposta é operar com área construída de 482 mil de m². 

2.        Ideal Partners: imóvel em Santana do Parnaíba com 4 milhões de m² e sugestão de operar com área construída de 1 milhão de m². O acesso é pelo Rodoanel Oeste e rodovias Castello Branco e Anhanguera. 

3.        FRAL: terreno na Lagoa de Carapicuíba em Barueri, próximo a Osasco, também com acesso pelo Rodoanel Oeste, com 1,9 milhão de m² no total e área construída sugerida de 864 mil m².   

4.        NESP: área com 4 milhões de m² no Km 26 da Rodovia dos Bandeirantes, com acesso pelo Rodoanel Oeste. A área construída não foi especificada. 

Agora as sugestões serão avaliadas pelo Governo do Estado de São Paulo, junto com os estudos completos, que incluem ainda aspectos como construção, implantação, modelagem operacional, econômico-financeira e jurídica. Estudos de impacto ambiental, eventuais desapropriações e possibilidade de uso do modal ferroviário também devem ser considerados nas propostas.