(15) 3527-1749 - fax: (15) 3527-1749
5 de Julho de 2017

Segurança Alimentar X Segurança do Alimento

Muito se lê, ainda nos dias de hoje, segurança alimentar sendo sinônimo de segurança do alimento, entretanto essas expressões apresentam conceitos diferentes.

Segurança Alimentar é oriundo do inglês "Food Security", com uma abordagem quantitativa, está inteiramente ligada a Segurança Nutricional, sendo necessário a participação do governo e da sociedade, podendo ser de origem animal ou vegetal. Desta forma, é representada como o direito de todos ao acesso a alimentos de qualidade nutricional, em quantidade suficiente e de maneira constante, com base em práticas alimentares saudáveis e respeitando as características culturais de cada povo. Visando sempre ser realizada de maneiras sustentáveis focando na conservação de solos, águas e na capacidade de produções para consumos futuros, já que uma catástrofe natural, também afetará a segurança alimentar no mundo.

Segurança do Alimento vem do inglês "Food Safety" e sua abordagem é qualitativa. É a condição que garantirá um o alimento que não causará danos ao consumidor quando preparado e/ou consumido de acordo com seu uso pretendido. Sendo assim, significa que o consumidor está seguro que irá consumir um alimento sem causar riscos a sua saúde. A fim de estabelecer um padrão internacional para a área de alimentos, foi desenvolvido na década de 1960 o Codex Alimentarius que é um programa conjunto da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em 1985, a Resolução das Nações Unidas 39/248, recomenda que se as diretrizes e normas do Codex sejam, sempre que possível, a base para formular políticas e planos nacionais relacionados aos alimentos, embora seja sua aplicação voluntária para a legislação nacional dos países, sua atuação é do campo a mesa do consumidor. No Brasil, para elaboração de regulamentos técnicos na área de alimentos pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Desta forma os membros da OMC (Organização Mundial do Comércio) são incentivados a ajustar as legislações nacionais com as normas internacionais. Sendo assim, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) que é uma entidade privada e sem fins lucrativos, atualiza-se constantemente para atuar na área de certificação. Oferecendo credibilidade em âmbito internacional e base necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro. Todo seu processo de certificação está estruturado em padrões internacionais e as auditorias são realizadas garantindo um processo reconhecido e seguro para que tal atitude se torna indispensáveis na elevação do nível de qualidade dos produtos, serviços e sistemas de gestão, tendo em vista melhorar a imagem da organização e facilitar a decisão de compra para clientes e consumidores.

Desta forma, segurança é definida como sendo o estado, qualidade ou condição de quem ou do que está livre de perigos, incertezas, assegurado de danos e riscos eventuais. Situação em que nada há a temer. Portanto a Segurança Alimentar é referente ao fornecimento de alimentos para todo indivíduo de modo a garantir sua sobrevivência, e a Segurança do Alimentos, é referente ao fornecimentos de alimentos que não causem danos à saúde.

 

emfoco

Fabiane Coletti Furlan, Médica Veterinária formada na Faculdade de Jaguariúna com Pós Graduação em Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos na UNICAMP. Durante a graduação fiz Iniciação Científica no NUPEA (Núcleo de Pesquisa em Ambiência e Bem-estar Animal) ESALQ/USP. Trabalhei como Responsável Técnica em um frigoríficos e na Rede de Varejos Walmart. Atualmente atuo como Secretária Executiva da AVAL - Associação Brasileira da Avicultura Alternativa.

Referências Bibliográficas:

 

http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/388701/Codex+Alimentarius/10d276cf-99d0-47c1-80a5-14de564aa6d3

http://www.fao.org/fao-who-codexalimentarius/en/

F
onte: Marketing Nutricional