(15) 3527-1749 - fax: (15) 3527-1749
10 de Maio de 2017

Consea-SP estreita relações com municípios para fomentar o conceito de segurança alimentar

O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do Estado de São Paulo (Consea-SP) realizou diversos encontros com representantes dos municípios das regiões de Ribeirão Preto, Franca e Barretos na Agrishow

O Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do Estado de São Paulo (Consea-SP) realizou diversos encontros com representantes dos municípios das regiões de Ribeirão Preto, Franca e Barretos ao longo dos cinco dias da 24ª Feira Interacional de Tecnologia Agrícola em Ação, a Agrishow, realizada em Ribeirão Preto, para fortalecer o conceito de segurança alimentar e nutricional.

De acordo com José Valverde Machado Filho, secretário-executivo do Consea-SP, os encontros realizados têmo objetivo de um diagnosticar as cidades dessas três regiões que já tem uma legislação que estabelece o conselho em nível municipal e os que ainda não contam com essa estrutura jurídica.

"Como a Agrishow tem uma grande capilaridade no que diz respeito ao setor público, com uma presença maciça derepresentantes de municípios, seja prefeitos, secretários ou vereadores, a equipe do Consea-SP tem aproveitado para sensibilizá-los sobre a importância dos conselhos para a saúde pública local. E é uma oportunidade também para mapearmos as atividades que estão acontecendo nessas localidades. Tem sido muito produtivo”,disse Valverde.

Apesar de o diagnóstico ainda não estar consolidado, o secretário-executivo do Consea-SP explica que é possível afirmar que há um número acentuado de municípios das três regiões que ainda não contam com os conselhos consolidados. Por isso, o trabalho de sensibilização dos agentes públicos municipais se faz necessário, uma vez que uma das agendas globais mais importantes é a da alimentação saudável.

“Essa agenda só será construída a partir da inter-relação da segurança alimentar com a agricultura, com o meio ambiente, com a assistência social e com a saúde pública. É importante que a população entenda que os conselhos têm a força do controle social. Não basta ter uma escola alimentando seus alunos, por exemplo. É preciso que haja toda uma preocupação, toda uma diretriz voltada também para a questão nutricional. São os conselhos os responsáveis por colocar em evidencianos municípios uma política municipal de segurança alimentar e nutricional que passe por todos esses eixos”, explicou Valverde.

Por Leonardo Chagas

 

Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo