(15) 3527-1749 - fax: (15) 3527-1749
3 de Setembro de 2018

Brasil e FAO avaliam parceria para o combate à fome e insegurança alimentar

Intercâmbio de conhecimentos permitiu fossem repassadas para outros países da América Latina e do Caribe

Brasília - Discutir estratégias de prevenção e combate ao sobrepeso e à obesidade, além de políticas de abastecimento de alimentação saudável e regulação de alimentos – como rotulagem e publicidade infantil –, foram os objetivos da oficina promovida pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), nesta quarta-feira (29), em Santiago (Chile).

O ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, participou do encontro para avaliar os resultados do acordo de cooperação com a FAO. Por meio da parceira, experiências adquiridas em políticas brasileiras – como o Bolsa Família, os programas de Aquisição de Alimentos (PAA) e de Alimentação Escolar (PNAE), e o de Cisternas – são repassadas para outros países da América Latina e do Caribe.

Beltrame afirmou que a cooperação internacional obteve bons resultados e que a parceria deve ser renovada. “Reforçamos aqui as políticas sociais desenvolvidas pelo governo e, sobretudo, na área de alimentação saudável, sustentável e dos sistemas nutricionais e alimentares saudáveis.”

O ministro também destacou a importância de fortalecer o diálogo na luta contra a obesidade, uma vez que mais de 50% da população está acima do peso. “A FAO é uma parceira, auxiliando o Brasil no intercâmbio de tecnologias, conhecimento e saberes nas áreas de combate à pobreza e, sobretudo, no desenvolvimento de programas e políticas de promoção de segurança alimentar e combate à obesidade e sobrepeso”, ressaltou.

Cooperação - A secretária nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Lilian Rahal, também participou do encontro no Chile. Segundo ela, um novo projeto de segurança alimentar e nutricional está sendo desenvolvido para que o Brasil continue contribuindo com os demais países da região. Lilian Rahal afirmou que os países vizinhos já estão executando ações baseadas nas políticas brasileiras.

“Temos regiões com grandes desafios, semelhantes aos que temos no Brasil. O corredor seco da América Central, por exemplo, tem bastante contribuição do governo brasileiro, especialmente do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), para aprender e trabalhar com metodologias de convivência com o semiárido, como nós temos no programa cisternas”, explicou.

Outro trabalho em conjunto com a FAO são os projetos de alimentação escolar, apoio às estratégias de segurança alimentar e nutricional, diálogo com a sociedade civil e fortalecimento de políticas agroambientais.

Agenda - O ministro Alberto Beltrame se reuniu com o ministro da Saúde do Chile, Emilio Santelices Cuevas. Ficou acertado o envio de uma missão de profissionais do programa Criança Feliz ao Chile para a troca de experiências. Hoje, o país tem seu próprio programa de atenção à primeira infância, chamado de Chile Crece Contigo.

Fonte: Ministério de Desenvolvimento Social (MDS)